Educação Especial e Inclusiva

Educação Especial e Inclusiva

A Revista Acadêmica Online, com prazer, apresenta o trabalho intitulado "Educação Especial e Inclusiva", lavrado pela pesquisadora Elisângela de Britto Rosa. A autora desse estudo é Pedagoga, Graduada pela Faculdade Anhanguera; Pós-Graduada em Psicopedagogia Clínica e Institucional, e Pós-Graduada em Atendimento Educacional Especializado, ambos programas, na vertente, Lato Sensu (especialização), pela Faculdade Favani. Atua como educadora na rede pública de ensino no munícipio de Marau - RS.

O presente trabalho objetiva apresentar os resultados de uma pesquisa de conclusão de curso de Pós-Graduação em Atendimento educacional especializado, com caráter bibliográfico, tendo como objetivo buscar compreender o papel do professor de educação especial no processo de ensino aprendizagem na educação das crianças com necessidades especiais, assim como destacar sua importância e funções dentro da escola. Principia por ressaltar um pouco do histórico do atendimento educacional especializado no Brasil e segue enfatizando algumas necessidades do aluno neste nível de ensino, levando em consideração o pensamento de que toda criança é um ser em constante desenvolvimento e transformação, e que, assim sendo, é influenciada pelo meio em que está inserida. O professor de educação especial, neste contexto, faz parte da equipe pedagógica da escola e possui enorme responsabilidade na mesma, ajudando os demais professores nas tarefas do dia a dia, estando sempre atento às dificuldades dos alunos e ao que eles tentam involuntariamente transmitir, além de expor aos pais como está sendo o desenvolvimento de seus filhos no decorrer do ano. Igualando as diferenças é um debate importante para mantermos em foco; historicamente nosso sistema educacional tenta recuperar o atraso nesta inclusão de crianças na rede regular de ensino, porém, também temos muita falta de capacitação dos profissionais neste atendimento, pois este é um trabalho conjunto da família, escola do aluno e demais profissionais como psicólogos, psicopedagogos, neuropediatras, fonoaudiólogos, entre outros.

Para leitura, na íntegra, em P.D.F, clique no link abaixo:

Educação especial e inclusiva ARTIGO.pdf (135267)